Entre Três Mundos.

 

A idéia de escrever um livro totalmente fora do propósito matemático me assombrava inicialmente, mas aos poucos me tragava com força desproporcional. Fui atormentado com a vontade de fazê-lo por muito tempo enquanto morava na Itália. Escrevendo crônicas para passar o tempo em um inverno europeu rigoroso como o de Turim, me deparei com certos elogios que de alguma forma não esperava. Fui sustentado por parentes e amigos a escrever algo mais sólido e que talvez misturasse a ficção com a realidade, percebi que de alguma maneira eu vivia exatamente aquilo. Foi então que em fevereiro de 2014 iniciei com uma vontade medida pelas 33 páginas escritas no primeiro dia. Assustado com o resultado, pensei que fosse terminar em talvez duas semanas, mas felizmente não funciona assim. Descobri que o sarcástico divertimento do escritor deve ser aproveitado a cada palavra. Pensado, sonhado e no meu caso muitas das vezes realizado.

 

Movido por muita música clássica e vinho tinto, pus a idéia em palavras e não medi forças para chegar ao fim. Cada lembrança de experiência vivida tinha de ser detalhada ao som de alguma trilha que me fizesse lembrar o que passei ao longo de todos esses anos, até me encontrar como pessoa. Amante dos livros, fortemente influênciado pelo meu pai, fui sempre buscar algo simples e interrogativo para acontecimentos da vida real, ou imaginária, como diriam os matemáticos. Olhei sempre para a janela do quarto andar da Rua Germanasca em Turim, na Itália e pensava se cada gota de chuva ou floco de neve daquele inverno poderia ser tranformado em palavras que te fizessem pensar na sua vida.

 

Montado num tripé de acontecimentos, acolhi minhas vivências em linhas de tempo caminhando em paralelo de dois em dois capítulos, fazendo os três lugares mais importantes para mim parecerem palco de três amores degustados, cada um ao seu modo, mostrando que entre outras palavras, não se pode duvidar de nada.

 

Uma realização pessoal, não esperava nada mais, nada menos, ao término do epílogo de "Entre Três Mundos". Se a curiosidade não te deixa em paz, clique no link de cada um dos três prólogos ou em trechos escolhidos e deixa a imaginação te levar.

ENTRE EM CONTATO

© 2018 por Julio Lombaldo.