A Matemática, os Reatores Nucleares e a vida.

As primeiras vezes em que falamos em público, por menor que o mesmo seja, pode ser traumático para muitas pessoas, mas para mim não foi. Confesso que também não foi uma maravilha de discurso ou algo do tipo, mas apenas um pequeno nervosismo inicial. Fui me acostumando ao longo da carreira de estudante/docente a falar em público e usar a tonalidade correta da voz, ter o tempo de pausa certo, etc. Experiência que vem naturalmente ao longo do tempo da carreira que foi iniciada em 2006. 

Digamos que o grande teste de fogo em apresentações em Público foi em 2010 em solo Inca. No primeiro congresso de Matemática Aplicada na Universidade de Cusco, no Peru. Após uma troca de última hora de auditório, ministrei uma palestra para um público de aproximadamente 300 pessoas na aula magna da universidade e me atrevi a palestrar em espanhol, língua que na época já dominava. 

Já em 2014, em Kyoto no Japão, uma apresentação para um público pequeno, mas de longe o público mais qualificado para o qual já havia falado até então. Cerca de 50 pessoas da área de energia nuclear e um nervosismo evidente da minha parte, mas que foi dominado a partir do primeiro minuto com o microfone. Com um inglês já calejado e carregado dos termos específicos da área nuclear, falar por 30 minutos para a grande maioria de japoneses foi um grande experiência. 

Certa vez, palestrei em uma escola sobre um tema ainda um pouco obscuro pela proibição judicial a qual ainda rege no Brasil, as apostas. Após um longo período de vivência na Itália, onde é legalmente permitido, fiz um apanhado de táticas e histórias de ganhos em euros com as mesmas naquela época. Sempre é bom evidenciar algumas aplicações da matemática no cotidiano, ainda que esse seja um pouco. 

A experiência mais recente com palestras foi uma pequena grande contribuição para a abertura de um curso de pós graduação de outra universidade em Porto Alegre, onde o tema era "Carreira nas Exatas". Um experiência nova e que me agradou muito. Pude compartilhar um pouco de toda a vivência, trajetória e histórias ao longo da minha escolha pela matemática há muito tempo atrás. 

ENTRE EM CONTATO

© 2018 por Julio Lombaldo.